Resumo sobre o capítulo História dos Sistemas Operacionais do livro Modern Operating Systems

Ao analisar a evolução histórica, acredito ser relevante considerar que o sistema operacional está fortemente vinculado ao hardware disponível. Faz sentido, já que seu objetivo é fornecer acesso aos recursos de hardware disponíveis e este trabalho é feito através de comandos básicos disponibilizados pela arquitetura do processador. Desta forma um software criado para ser executado em um processador com arquitetura x86 não funcionará em um processador ARM (Acorn/Advanced RISC Machine) porque os comandos destas arquiteturas são diferentes.

Existem atualmente duas arquiteturas para chips de processamento que se diferenciam por seu conjunto de instruções básicas e pela quantidade de transistores. A arquitetura CISC (Complex Instruction Set Computing) é mais utilizada nas situações que demandam alto poder de processamento, enquanto a arquitetura RISC, que possui número reduzido de transistores, é mais indicada para softwares embarcados e situações que não demandam alta capacidade de processamento.

A evolução dos sistemas operacionais é classificada por geração, iniciando com a utilização de válvulas (vacuum tube) que possibilitou a computação eletrônica e criação dos primeiros computadores entre eles o Colossus e o famoso ENIAC. Este último, com 17.000 válvulas utilizando uma técnica inventada por Tommy Flowers (criador do Colossus) que possibilitava a compactação de quantidades maiores de válvulas no mesmo espaço, redução do aquecimento e aumento do tempo de vida útil. Esta primeira geração culminou na utilização de cartões perfurados para possibilitar a programação destes computadores.

Os transistores (1955) marcam o início da segunda geração, junto com os sistemas de processamento em lote. Era o surgimento dos computadores mainframes programados para utilização através da linguagem FORTRAN ou Assembler. O sistema operacional (FORTRAN Monitor System - FMS) executava os chamados Jobs (conjuntos de programas) sequencialmente. Neste momento, diferentes cartões eram lidos e armazenados em fitas magnéticas para então serem executados de uma só vez.

A terceira geração (1965-1980) utiliza circuitos integrados e implementa a capacidade de armazenar múltiplos Jobs em memória com execução alternada nos momentos de acesso a dispositivos de entrada e saída (I/O), uma técnica é denominada multiprogramming. Nesta época também surgiu outra técnica semelhante denominada timesharing, onde cada usuário possui um terminal de comando e pode utilizar os recursos de processamento simultaneamente com limitações. O sistema MULTICS (MULTiplexed Information and Computing Service) tinha a ambição de fornecer capacidade de processamento para cidade de Boston no Estados Unidos, projeto que nunca chegou a ser concluído. Mesmo sem sucesso, o projeto influenciou diferentes inovações, incluindo o surgimento da computação em nuvem.

A quarta geração que inicia em 1980, ainda a fase atual, é marcada pelo surgimento dos computadores pessoais com o desenvolvimento da tecnologia LSI (Large Scale Integration) que possibilitou a utilização de milhares de transistores por centímetro quadrado. Nesta época também surgiram os sistemas operacionais CP/M e posteriormente o MS-DOS que utilizavam ainda a interação através de linha de comando. Posteriormente, o Machintosh e o Windows passaram a utilizar a interface gráfica para melhorar a experiência dos usuários com o uso do sistema operacional.

A partir dos anos 80, os sistemas operacionais começam a se tornar distribuídos possibilitando compartilhamento de recursos e informações entre computadores conectados em rede. Um novo paradigma de desenvolvimento envolvendo o uso de múltiplos processadores e conceitos de paralelismo passam a ser crítico para algumas aplicações.

Ao longo dos anos, a arquitetura RISC vem sendo adotada massivamente pela indústria de dispositivos móveis ou embarcados e máquinas com baixa demanda de processamento. Atualmente 99% dos dispositivos smartphones utilizam esta arquitetura em razão do baixo consumo de energia e menor aquecimento. Esta tecnologia foi inicialmente desenvolvida pelo projeto ARPA VLSI.


Referências:

https://en.wikipedia.org/wiki/Vacuum_tube

https://users.dimi.uniud.it/~antonio.dangelo/OpSys/materials/Modern_Operating_Systems.pdf

MTE Explains: The Differences Between ARM and Intel https://www.maketecheasier.com/differences-between-arm-and-intel/
ARM x Intel: o que isso significa para quem está comprando um Android hoje?
https://www.tecmundo.com.br/android/65202-arm-x-intel-significa-comprando-android.htm

VLSI Project
https://en.wikipedia.org/wiki/VLSI_Project






Eryx Guimarães

Eryx Guimarães desenvolve e mantém soluções para empreendimentos na web.

Entre em Contato

Contato