Critérios ergonômicos para qualidade da interação humano-computador em sistemas web

A incorporação de fatores humanos no processo de criação e avaliação de interfaces gráficas de interação humano-computador promove a melhoria da qualidade da experiência do usuário.

O guia de critérios ergonômicos de Bastien e Scapin fornece orientações para o desenvolvimento de softwares mais fáceis de entender e interagir.

Relacionei abaixo, a tradução pessoal dos exemplos apresentados no texto original para cada critério.

Condução

Refere-se aos meios disponíveis para orientar, informar e guiar os usuários por todas as interações possíveis com um computador.

Presteza

• Inclua dicas sobre o formato dos valores inseridos em formulários incluindo rótulos ou exemplos;
• Exiba unidades de medida para entrada de dados;
• Mantenha indicadores de status ou seleção quando aplicável;
• Inclua um rótulo em todos os campos de entrada de dados;
• Forneça informações sobre limites de quantidades de caracteres;
• Forneça um título para cada janela;
• Forneça ajuda online e orientações de apoio;

Agrupamento/Distinção por Localização e Formatação

• Organize itens em listas hierárquicas;
• Organize os itens de menu conforme familiaridade do usuário e contexto de uso;
• Ordene a apresentação dos itens de menu alfabeticamente, por frequência de uso, por funcionalidade, etc.;
• Forneça uma distinção clara entre as diferentes sessões de informações e funcionalidades;
• Forneça uma distinção clara entre campos de informações e respectivos rótulos;

Feedback

• Todas as entradas de dados e interações dos usuários devem ser exibidas mesmo nos casos relacionados à segurança da informação;
• Quando houverem problemas que interrompam uma ação em andamento, informe aos usuários que o sistema retornou ao estado anterior;
• Processamentos que não sejam imediatos devem manter o usuário informado sobre o andamento;

Legibilidade

• Títulos devem estar centralizados;
• Rótulos devem ser mostrados em maiúsculas;
• Cursores devem se destacar em relação aos demais elementos da interface;
• Quando o espaço não for suficiente para exibir textos extensos, mostrar uma quantidade de caracteres da primeira frase do primeiro parágrafo e indicar o caminho para a informação completa;
• Evite quebras de textos ou espaçamentos irregulares e hifenização de textos mais extensos;

Carga de Trabalho

Refere-se aos elementos que impactam na capacidade de entendimento dos usuários e a eficiência da comunicação.

Brevidade para Concisão e Ações Mínimas

• Em campos de valores monetários, a entrada de zeros a esquerda não deve ser preenchida por usuários;
• Reduzir a entrada de dados dos usuários por digitação;
• Inclua unidades de medida nos rótulos e dispense o usuário desta entrada de dados;
• Reduza a quantidade de passos necessários para selecionar itens de menu;
• Não solicite a entrada de dados que possam ser obtidos de maneira automática;
• Preencha automaticamente valores padrões sempre que possível;
• Possibilite o acesso direto a páginas específicas principalmente quando houverem páginas intermediárias;

Densidade informacional

• Forneça apenas os dados e funcionalidades necessárias para a atividade em andamento;
• A entrada de dados numéricos não deve solicitar conversões ou traduções;
• Não demande capacidade de memorização de informações em telas diferentes por parte dos usuários;
• Forneça computação automática para os campos numéricos calculados a partir de outros campos de dados (ex.: número de dias entre duas datas, idade a partir da data de nascimento, etc.);

Controle Explícito

Refere-se ao controle das ações dos usuários e também em relação ao andamento do processamento de cada tarefa.

Ações explícitas

• Não exiba formulários ou campos para preenchimento sem que o usuário realize uma ação de comando específica para esta finalidade;
• Exibir opções de menu mediante clique do mouse ao invés de simples apontamento;
• Em menus com seleção por teclado, possibilitar a utilização das setas para navegação nos itens disponíveis e o uso da tecla ENTER para ativação/seleção;
• A conclusão de interações do usuário com opções e comandos deve ser concluída com o pressionar da tecla ENTER;

Controle do usuário

• Permitir que o preenchimento de formulários e interações seja controlado pelos usuários sem interferência de processamentos ou eventos externos;
• O cursor não deve ser movido sem controle do usuário com exceção do preenchimento de formulários onde o fluxo deve seguir uma ordem lógica e familiar aos usuários;
• Usuários podem controlar a exibição das páginas;
• Usuários podem cancelar uma operação em andamento a qualquer momento;

Adaptabilidade

Refere-se a capacidade de comportamento contextualizado e de acordo com as necessidades dos usuários.

Flexibilidade

• Quando houver incertezas sobre requisitos de usuários, possibilitar a personalização conforme suas preferências;
• Quando não houver uma opção padrão pré-definida possibilitar ao usuário configurar os padrões;
• Possibilitar aos usuários ocultar ou remover informações desnecessárias;
• Forneça alternativas para que os usuários possam definir a ordem ou sequência para entrada de dados;
• Usuários precisam ter a possibilidade de personalizar rótulos de dados que eles criaram;

Experiência do usuário

• Forneça atalhos para usuários experientes/avançados;
• Possibilitar aos usuários experientes/avançados a realização de comandos em lote;
• Fornecer diálogos pensados para necessidades de diferentes usuários;
• Diálogos diferenciados podem ser utilizados por grupos de usuários;
• Possibilitar aos usuários avançados pularem as opções e procedimentos comuns;
• Quando ocorrerem exceções, possibilitar o acesso a informações adicionais pensando em diferentes níveis de usuários;

Gestão de Erros

Refere-se aos meios de prevenção e redução, além da capacidade de recuperação após as ocorrências.

Proteção de erros

• Verifique trabalhos ou atividades em andamento quando os usuários forem fazer log-off no sistema;
• Campos destinados a apresentação de informações não devem permitir edição;
• Garantir que o sistema faça o tratamento de quaisquer erros incluindo entradas acidentais;

Qualidade das mensagens de erros

• Para mensagens de erro, utilize palavras orientadas a tarefa;
• Utilize mensagens de erro específicas e claras;
• As mensagens de erro devem ser breves e informativas;
• Utilize um estilo de linguagem neutro (não pejorativo) para as mensagens de erro;

Correção de erros

• Possibilite a edição de opções adicionais antes da execução de comandos;
• Campos com erros de preenchimento devem solicitar somente a correção das informações incorretas preservando todas as demais informações;
• No caso de erros detecção de erros, possibilitar aos usuários fazerem a correção imediata;

Consistência

Refere-se as escolhas de design referente a rótulos, códigos, formatações, procedimentos, etc., e também ao uso similar dos padrões adotados.

• Títulos de janelas devem ser mostrados no mesmo local;
• Utilize formatos de telas semelhantes;
• Utilize procedimentos comuns para acessar as opções de menu;
• Utilize frases e estilo de texto consistentes em todas as trocas ou apresentação de informações;
• Confirmações do sistema para entradas de dados devem ser exibidas em um local padronizado;
• Campos utilizados para entrada de dados devem ser os mesmos em todos os formulários ou campos de informação;

Significado dos Códigos e Denominações

Refere-se a significância dos códigos e representações visuais simbólicas utilizadas.

• Títulos devem ser únicos e ter significado facilmente compreendido;
• Informe sobre abreviações;
• Utilize códigos e convenções familiares aos usuários;

Compatibilidade

Refere-se as correspondências entre as características dos usuários (memória, percepção, capacidades, etc.) e as características da tarefa e do ambiente onde ela será realizada.

• Quando a entrada de dados envolver traduções, garanta que os campos representem as informações no formato adequado;
• Os diálogos, rótulos, instruções devem ser familiares aos usuários;
• Unidades de medida apresentadas devem ser familiares aos usuários;
• A exibição de dados em formato de texto, mensagens ou instruções deve seguir convenções utilizadas para textos impressos;

Conclusão

Você pode utilizar estes itens como base para outras estratégias de melhoria IHC específicas para o domínio da aplicação que estiver desenvolvendo.

Consulte o texto original em https://capian.co/ergonomic-criteria-bastien-scapin com detalhes, considerações e comparações entre os critérios que aumentarão seu entendimento do assunto.

O Laboratório de Utilizabilidade da UFSC fornece uma tradução organizada em páginas da web no endereço http://www.labiutil.inf.ufsc.br/CriteriosErgonomicos/LabIUtil2003-Crit/100conduc.html.

Referências

Laboratório de Utilizabilidade - Critérios Ergonômicos
http://www.labiutil.inf.ufsc.br/CriteriosErgonomicos/LabIUtil2003-Crit/100conduc.html

Ergonomic Criteria for the Evaluation of Human-Computer Interfaces
https://capian.co/ergonomic-criteria-bastien-scapin





Eryx Guimarães

Eryx Guimarães desenvolve e mantém soluções para empreendimentos na web.

Entre em Contato

Contato